English French German Spain Italian

Modismos do nosso tempo

"O ESPÍRITO SANTO ME REVELA..."
(Ciro Sanches Zibordi)

Em minha época de solteiro, eu freqüentava uma vigília na Zona Leste da cidade de São Paulo. Numa das reuniões, certo irmão afirmou, diante de todos: "O Espírito Santo me mostra um grande bife sobrevoando este local. Há muitos carnudos nesta vigília". Imediatamente, o dirigente da reunião pôs-se em pé, pediu para o irmão assentar-se e lhe disse: "Deus me revelou que o mais carnal aqui é você".

Alguns pregadores, em nossos dias, apesar do título que possuem, não pregam a Palavra de Deus. Sua especialidade é gerar movimentos e mexer com as massas, apresentando "revelações" que dizem ter recebido do Espírito Santo. Até lêem uma passagem bíblica, no início de suas performances, mas depois o que se vê é um animador de auditórios e uma platéia de marionetes, numa interação em que não há lugar para a Palavra e os genuínos dons espirituais.

Há pouco tempo, eu estava em um púlpito, em uma grande igreja, enquanto um pastor expunha a Palavra. Ao meu lado estava um desses super-pregadores da atualidade. Vendo ele que os irmãos recebiam a mensagem em silêncio, disse-me: "Ah, se fosse eu... Esse povão aí já estaria dando uns glória".
E, de fato, isso aconteceu. O dirigente do culto deu-lhe uma oportunidade, e ele fez de tudo, exceto pregar a Palavra. E o pior é que o "povão" gostou e deu "uns glória"...

Quem pronuncia palavras para animar o povo, afirmando que Deus lhe revelou isso e aquilo, mentindo, a fim de tornar-se famoso, deve se arrepender enquanto houver tempo (Ap 2.20-22). Afinal, o próprio Senhor disse: "... o profeta que presumir soberbamente de falar alguma palavra em meu nome, que eu lhe não tenho mandado falar, ou que falar em nome de outros deuses, o tal profeta morrerá" (Dt 18.20). E alguns de fato estão morrendo por causa disso, principalmente no plano espiritual (Ap 3.1).
O povo se deixa mesmo enganar porque é ingênuo, em sua maioria, e se empolga com elogios e mensagens motivacionais.

Mas Deus continua dando um tempo para os super-pregadores reconhecerem que estão errados. Que eles olhem com seriedade para a Palavra de Deus e reconheçam que o objetivo do pregador não é animar o povo, e sim expor a Palavra como ela é, ainda que não agrade a muitos dos ouvintes (At 7.54-57).