English French German Spain Italian

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DE SEGUIR A JESUS

Referência textual: Marcos 8.34-38.

Introdução: Em uma época acentuadamente marcada por uma certa nominalidade cristã, onde pessoas com muita facilidade se auto-intitulam crentes. O evangelho de Marcos coloca diante de nós o verdadeiro significado de seguir a Jesus e as implicações de uma atitude assim.

Contexto imediato:
Pedro tece uma reprovação ao discurso que Jesus fez sobre sua morte e ressurreição. A razão para tal repreensão era o entendimento natural dos judeus sobre o Messias. Para eles o Messias em sua vinda colocaria Israel em uma posição de prestígio no mundo, bem como esmagaria todos os inimigos de Israel. O discurso do Messias pendurado em uma cruz, desprezado e odiado pelos homens não coincidia com as espectativas dos judeus sobre ele.

A tendência natural do homem é buscar a sua segurança, seu conforto, seu bem-estar. Mas não pense o tal homem que na carreira cristã essa tendência natural vai prevalecer. Se o tal homem quiser seguir o caminho cristão terá que aprender a renunciar a sua natureza, vai ter que aprender a dizer não a si mesmo. Ser cristão é abraçar uma ética de morte, é fazer morrer a cada dia o velho homem, filho de Adão, cuja natureza corrompida pelo pecado nos constitui inimigos naturais de Deus e de sua Palavra.

Vejamos agora ancorados na referência textual de Marcos, o que significa seguir a Jesus e quais as implicações advindas de uma atitude assim:

1. “NEGAR A SI MESMO”. Seguir a Jesus é iniciar um projeto cuja finalidade é a negação de si mesmo. Negar a si mesmo implica, em reconhecermos que não reunimos em nós as condições necessárias para o serviço cristão, bem como para seguir a Cristo. É reconhecer que somente nas palavras de Cristo encontramos a direção segura para as nossas vidas. “Negar a si mesmo”, como diz William Barclay é aprender a dizer “não a si mesmo”. Enquanto o homem não estiver disposto a essa tarefa (dizer não a si mesmo) não estará habilitado para a carreira cristã. Ninguém poderá seguir a Cristo se não deixar de seguir a si mesmo.

2. “TOME A SUA CRUZ”. Seguir a Cristo, significa seguir os caminhos que inevitavelmente nos levará às suas pisaduras. É estar disposto ao sofrimento, às provações e muito mais. Não é andar entre bosques floridos e lindos pomares, mas experimentar as condições mais insípidas de um deserto. É termos sempre diante de nós uma cruz, cujo simbolismo é sempre bilateral, de um lado, a perseguição, as tribulações e outras coisas mais, do outro, a cruz vazia, o Cristo ressuscitado, a vitória dos crentes. Em 2 Coríntios 11.24-26 temos uma breve descrição de sitações que podem ocorrer na vida de um seguidor de Cristo. “Tomar a cruz”, é instaurarmos na nossa existência histórica um total e decisivo desapego à nossa vida. É pô-la, como objeto de escárnio, injúria, e despreso. É dar a nossa vida em troca da vida eterna, como fazem os mártires. Se queres seguir a Cristo terás que estar disposto a seguir este roteiro acima exposto.


3. “ SE ENVERGONHAR DE MIM, E DAS MINHAS PALAVRAS”. Seguir a Cristo, é seguir testemunhando tudo o que Ele fez e realizou por nós. E isso sem qualquer tipo de acanhamento ou timidez. É não sentir vergonha de falar daquilo que Cristo realizou! É atravessar rios, subir montanhas, romper limites geográficas, só para falar do seu amor. É ser tomado de um desejo incontido, de fazer conhecido a povos, reinos e nações as obras do nosso Cristo. É falar, aquilo que ele falaria, é ir onde ele iria, é ensinar aquilo que ele ensinaria. É sentir prazer , sentir satisfação, sentir realização interior , pelo fato de estar testemunhando das obras de Cristo, é não se propor a outra coisa, se não, a fazer Cristo conhecido dos homens.